Mais uma sarada
<div id="fb-root"></div><script src="http://connect.facebook.net/en_US/all.js#appId=185684111450227&xfbml=1"></script><fb:like href="http://maisumasarada.forumotion.com" send="true" width="450" show_faces="true" action="like" font=""></fb:like>


Seja bem vinda(o)
 
InícioPortalCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seLogin
Eletromiografia. 5 5 2
Comparte | 
 

 Eletromiografia.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
DEMOLIDOR



Mensagens: 482
Pontos: 625
Reputação: 15
Data de inscrição: 16/07/2009
Idade: 33
Localização: RIO DE JANEIRO

MensagemAssunto: Eletromiografia.   Sex Jul 17, 2009 4:23 pm

A anatomia descreve a localização, forma, origem e inserção dos músculos esqueléticos. Esse conhecimento é básico e fundamental para qualquer profissional que atue diretamente nesta musculatura (Fisioterapeutas e professores de educação física, por exemplo). Entretanto, para desenvolver um trabalho muscular eficiente de força é indispensável conhecer profundamente a anatomia muscular, além de saber os níveis de ativação elétrica dos músculos nas diferentes variações dos exercícios. Portanto, livros, revistas ou artigos que se proponham a descrever a ação muscular nos exercícios de musculação devem estar baseados na anatomia e na ativação elétrica dos músculos. Desta maneira, o treinamento será elaborado com diversas possibilidades, e cada indivíduo deverá fazer apenas os exercícios mais indicados para sua real condição física.

A análise anatômica e a análise eletromiográfica mostraram resultados distintos em alguns exercícios estudados, e em outros exercícios essas análises complementaram-se, o que mostra a necessidade de mais estudos. Concluímos que os profissionais de educação física devem ter conhecimento profundo da anatomia muscular e da atividade elétrica do músculo durante os diferentes exercícios de LEG PRESS, AGACHAMENTO e LEVANTAMENTO TERRA, tendo sempre em mente a necessidade de procurar um referencial teórico e metodológico bem fundamentado, pois um planejamento baseado no conhecimento anatômico e eletromiográfico pode direcionar melhor o treino em função dos objetivos e limitações do praticante.

Stiff

Esse exercício mostrou maior ativação nos músculos posteriores da coxa em relação a todos os outros exercícios. Gale e colaboradores (1999) afirmam que o exercício STIFF enfatiza prioritariamente os músculos posteriores da coxa, devido ao amplo movimento de flexão e extensão de quadril. A maior solicitação muscular, de acordo com esses autores, foi evidenciada entre a fase principal e a final do movimento.

Agachamento

Nesse exercício ficou evidenciado que quanto maior a flexão dos joelhos maior será a ativação da musculatura, que os ângulos de variações dos pés nesse exercício não afetam a musculatura ativada e que esse exercício é muito eficaz para o trabalho muscular do quadríceps femoral. Com o posicionamento dos pés afastados, a ação muscular será do quadríceps femoral, glúteo máximo, adutores, abdominais, posterior de coxa e conjunto dos músculos lombos sacrais. Com os pés aproximados, a ação muscular será maior no músculo quadríceps femoral.

Leg press

Esse exercício mostrou grande ativação dos músculos isquiotibiais e que os ângulos de variações dos pés não afetam os músculos ativados quando o exercício é realizado no aparelho em que o indivíduo permanece deitado durante a execução do exercício. Já no aparelho em que o indivíduo permanece sentado em ângulo de 45º na articulação do quadril o posicionamento dos pés para cima ativa mais os músculos posteriores da coxa e o posicionamento dos pés para baixo ativa mais o quadríceps femoral, ou seja, ao posicionar os pés mais próximos da parte inferior da base da plataforma, admite-se que o movimento de flexão do joelho será maior e, por conseqüência, a ação do músculo do quadríceps femoral aumentará em relação aos demais músculos que participam do movimento. Entretanto, se os pés forem posicionados mais próximos da parte superior da base da plataforma, o esforço muscular será centralizado nos músculos glúteo máximo e posteriores da coxa, devido à maior flexão da articulação do quadril. Ao afastar os pés a uma largura superior à dos ombros, os músculos adutores da coxa apresentarão maior atividade muscular para melhor estabilização das articulações dos membros inferiores.

Uma aula sobre Levantamento Terra ou extensão do quadril em pé com barra

É um movimento caracterizado pela extensão do joelho e do quadril, tendo seu início com o indivíduo posicionado com flexão do quadril e joelho e a barra sendo segurada a frente, este irá realizar inicialmente uma extensão do joelho e quadril e finalizará com a flexão destes. Os principais músculos atuantes neste exercício são os: interespinhais, intertransversais, ileocostal dorsal, ileocostal lombar, dorsal largo, semi-espinhal toráxico, rotadores, multífides, retoanterior, vasto lateral, vasto intermediário, vasto medial, sartório, glúteo maior, semitendineo,
semimebranáceo e bíceps crural.

O Levantamento Terra é um dos movimentos da musculação em que maior número de grupos musculares são solicitados, seja como agonistas, sinérgicos ou estabilizadores. Ao endireitar o tronco fazendo a extensão, os músculos eretores da coluna são amplamente trabalhados e, ao inclinar o tronco para frente, são fortemente recrutados além dos lombares, os crurais e glúteos. Trapézio, grande dorsal, rombóides, bíceps braquial e braquioradiais atuam sinérgicamente.

A execução do Levantamento Terra mostra que uma técnica errônea é fácil de adquirir, porém difícil de corrigir. Às vezes, a técnica errônea é conseqüência de uma anormalidade física menor, conseqüentemente, aumentada por força dos movimentos. É evidenciado o grande risco de lesão na região lombar provocado pela realização deste exercício. A principal lesão é observada no disco intervertebral. A relação disco intervertebral e Levantamento Terra são observados quando flexionamos a coluna com a sobrecarga imposta, assim, as vértebras entram em atrito e ocorre aumento da pressão sobre a parede anterior do disco, forçando o núcleo polposo contra a parede posterior. Quando lesionamos o disco, este pode criar uma protuberância ou prolapso, que pressiona a raiz nervosa da medula espinhal, afeta o movimento e causa restrições e dor (Stallard, 1995 apud Maior; Santos, 2005), estes fatores proporcionam a hérnia de disco. Em suma, a execução de exercício gera uma grande tensão no corpo da vértebra abalando a estrutura anatômica da coluna vertebral.

Levantamento Terra

Foram calculados os torques dos membros superiores e separadamente o da barra, ambos em relação à articulação coxofemoral, sendo o torque total o somatório destes. O trabalho foi calculado nas fases: concêntrica, o qual se caracterizou positivo com o valor de 85,91 Joules! e excêntrica, o qual se caracterizou negativo com o valor de -85,91 Joules!. A mesma identificação de quadros ocorreu para o cálculo da potência, sendo esta de 95,46 W (Absurdo não é?) na fase concêntrica, e de 71,59 W na fase excêntrica. A técnica de execução do Levantamento Terra foi realizada de acordo com a descrição encontrada na literatura citada na revisão bibliográfica. É evidenciado o grande risco de lesão na região lombar provocado pela realização deste exercício. Portanto optamos em analisar os valores relacionados à sobrecarga na coluna através do calculo da força e do torque. O torque é dado pelo produto da força aplicada pelo braço de alavanca. Como a força aplicada é constante, já que esta é definida pela massa atribuída ao corpo e à barra, a variação do torque aplicado será definida pela variação da distância do braço de alavanca. Sendo assim, para evitar maior sobrecarga na coluna, a execução do exercício deverá ser de modo que a barra descreva a menor distância possível entre seu centro de gravidade e o eixo de rotação (articulação coxofemoral). Com a extensão do quadril e do joelho, a aproximação da barra com o corpo deveria ser maior do que a realizada na prática. O executante deve estender o quadril com os joelhos ainda flexionados elevando o valor do torque na coluna.

REFERÊNCIAS:
AABERG, E. Musculação: biomecânica e treinamento. São Paulo: Manole, 2001.

ADRIAN, M. J.; COOPER, J. M. Biomechanics of Human Movement. Brown: Benchmark, 1995.

AMADIO, A. C.; DUARTE, M. Fundamentos biomecânicos para análise do movimento humano. São Paulo: Laboratório de Biomecânica da EEFE-USP, 1996.

BOMPA, T. O.; PASQUALE, M. D.; CORNACCHIA, L. J. Treinamento de força levado a sério. 2ª ed. São Paulo: Manole, 2004.

CAMPOS, M. A. Biomecânica da musculação. 3ª ed. Rio de Janeiro: Sprint, 2006.

DELAVIER, F. Guia dos movimentos de musculação: abordagem anatômica. 3ª ed. São Paulo: Manole, 2002.

ENOKA, R. M. Bases neuromecânicas da cinesiologia. 2ª d. São Paulo: Manole, 2000.

ESCAMILLA, R. F.; FLEISIG, G. S.; ZHENG, N.; LANDER, J. E.;

BARRENTINE, S. W.; ANDREWS, J. R.; BERGEMANN, B. W.; MOORMAN, C. T. “Effects of Technique Variation on Knee Biomechanics during the Squat and Leg Press”. Medicine & Science in Sport & Exercise, Vol. 33, nº 9, 2001, pp. 1552-66.

ESCAMILLA, R. F.; FLEISIG, G. S.; ZHENG, N.; BARRENTINE, S. W.; WILK, K. E.; ANDREWS, J. R. “Biomechanics of the Knee during Closed Kinetic Chain Exercises”. Medicine & Science in Sport & Exercise, Vol. 34, nº 4, abril de 1988, pp. 556-9.

FIGUEIREDO JUNIOR, O. A. “Introdução à biomecânica”. In: Curso de preparação técnica: musculação e condicionamento integral. São Paulo: Fepam, 2004.

FLECK, S. J. Treinamento de força para fitness e saúde. São Paulo: Phorte, 2003.

FLECK, S. J.; KRAMER, W. J. Fundamentos do treinamento de força muscular. 2ª ed. Porto Alegre: Artmed, 1997.

GALE, G.; GLENN, A. W.; THOMAS, H. D. “Electromyographic Activity of the Hamstrings During the Leg Curl, Stiff Leg Deadlift, and Back Squat Movements”. Journal of Strength and Conditioning Research, Vol. 13, nº 2, 1999, pp. 68-174.

GENTIL, P.; FISCHER, B.; GALVÃO, A.; DUARTE, G.; ROCHA, L.; CARMO, J. Efeito da variação do posicionamento dos pés no leg press 45º. Rio de Janeiro: Pós-Graduação Lato-Sensu em Musculação e Treinamento de Força-UGF, 2002.

GUAZZELI FILHO, J.; TASS, N.; GONÇALVES, M.; VITTI, M.; KROLL, L. B. “Avaliação eletromiográfica do músculo bíceps da coxa em exercícios praticados no leg press”. Anais do 6º Congresso Brasileiro de Biomecânica. 24 a 26 de maio de 1995.

GUIMARÃES NETO, W. M. Diário prático de treino com pesos. 3ª ed. São Paulo: Phorte, 2006.

KISNER, C.; COLBY, L. A. Exercícios terapêuticos: fundamentos e técnicas. 3ª ed. São Paulo: Manole, 1996.

LAMBERT, G. Musculação: guia do técnico. São Paulo: Manole, 1990.

LEIGHTON, J. R. Musculação: aptidão física, desenvolvimento corporal e condicionamento físico. Rio de Janeiro: Sprint, 1987.

MARCHETTI, P. H.; CALHEIROS, R.; CHARRO, M. Biomecânica aplicada: uma abordagem para o treinamento de força. São Paulo: Phorte, 2007.

PACE, R. Musculação: modelagem física e halterofilismo. 2ª ed. São Paulo: Hemus, 1991.

RODRIGUES, C. E. C. Musculação na academia. Rio de Janeiro: Sprint, 1990.
Musculação feminina. Rio de Janeiro: Sprint, 1992.

RODRIGUES, C. E. C.; ROCHA, C. P. E. Musculação: teoria e prática. 22ª ed. Rio de Janeiro: Sprint, 1985.

SANTAREM, J. M. “Ações musculares nos exercícios com pesos”. In: Curso técnico de musculação: anatomia, ações musculares e biotipologia. 10ª ed. São Paulo: Fepam, 2006.

SOUZA, R. R. de. “Anatomia dos músculos e suas ações”. In: Curso de preparação técnica: musculação e condicionamento integral. São Paulo: Fepam, 2004.

THIBODEAU, G. A.; PATTON, K. T. Estrutura e funções do corpo humano. 11ª ed. São Paulo: Manole, 2002.

UCHIDA, M. C.; CHARRO, M. A.; BACURAU, R. F. P.; NAVARRO, F.;

PONTES JUNIOR, F. L. Manual de musculação: uma abordagem teórico-prática do treinamento de força. 3ª ed. São Paulo: Phorte, 2005.

Aaberg, Everett. “Musculação: Biomecânica e Treinamento”, São Paulo: Manole, 2001.

Bezerra, Ewertton de Souza. “Caracterização da ativação de músculos selecionados do membro
inferior em exercícios de extensão do quadril”, Universidade de São Paulo, USP, Brasil. 2006.

Hall, Susan J. “Biomecânica Básica”, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003. 4° ed. Traduzido por Giuseppe Taranto.

Maior, Alex Souto ; Santos, Tony Meirelles dos . “Exercícios contra indicados no treinamento deforça: Fundamentação em evidências”,

Lecturas educacion fisica y deportes (Buenos Aires), v. 11,
n. 85, 2005. Disponível em: . Acesso em 21 nov.2007.

Santos, S. S.; Guimarães, F.J.S. “Avaliação biomecânica de atletas paraolímpicos brasileiros”

Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 8, n.3, mai./jun. 2002.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Claudinha



Mensagens: 245
Pontos: 279
Reputação: 0
Data de inscrição: 30/06/2009
Idade: 29

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Sex Jul 17, 2009 4:56 pm

Excelente, Demolidor!

Particularmente, eu adoro stiff.

Contudo, sinto mt dificuldade para executar o agachamento. Se mantenho os pés e joelhos alinhados, não tenho segurança para descer tudo que posso. Para agachar até o fundo eu tenho que colocar pesos menores ou deixar pés e joelhos abduzidos. O artigo diz "que os ângulos de variações dos pés nesse exercício não afetam a musculatura ativada". então posso manter os pés afastados?

bjocas
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.niteroivoluntario.blogspot.com
DEMOLIDOR



Mensagens: 482
Pontos: 625
Reputação: 15
Data de inscrição: 16/07/2009
Idade: 33
Localização: RIO DE JANEIRO

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Sex Jul 17, 2009 5:37 pm

Claudinha escreveu:
Excelente, Demolidor!

Particularmente, eu adoro stiff.

Contudo, sinto mt dificuldade para executar o agachamento. Se mantenho os pés e joelhos alinhados, não tenho segurança para descer tudo que posso. Para agachar até o fundo eu tenho que colocar pesos menores ou deixar pés e joelhos abduzidos. O artigo diz "que os ângulos de variações dos pés nesse exercício não afetam a musculatura ativada". então posso manter os pés afastados?

bjocas

Boa tarde claudia...

Note uma particularidade interessante nesse texto que pode confundir: Ângulos dos pés é totalmente diferente de afastamento entre eles. Exemplo:

Não influi:
Podemos fazer o agachamento com os pés totalmente retos a frente.
Podemos fazer o agachamento com os pés levemente para os lados.
Podemos fazer o agachamento com os pés quase que paralelos ao corpo.

Influi diretamente, dependendo da distância:
Podemos fazer o agachamento com uma distância de X centímetros entre eles (Pernas mais abertas - Quadríceps Femural e mais uma gama de músculos sinérgicos e estabilizadores - ou mais fechadas - Quase que isola o Quadríceps Femural).

Beijos,
Júnior.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Claudinha



Mensagens: 245
Pontos: 279
Reputação: 0
Data de inscrição: 30/06/2009
Idade: 29

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Sex Jul 17, 2009 9:31 pm

Obrigada, Júnior!

qd eu escrevi afastados ficou parecendo como se eu colocasse os pés numa abertura maior que meus ombros, né?

na verdade seria assim: pés na direção dos ombros, com as pontas voltadas uns 30° pra fora.

vou tentar achar uma foto que ilustre esse desastre.

bjocas
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.niteroivoluntario.blogspot.com
Claudinha



Mensagens: 245
Pontos: 279
Reputação: 0
Data de inscrição: 30/06/2009
Idade: 29

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Sex Jul 17, 2009 9:41 pm



o jeito que considero certo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.niteroivoluntario.blogspot.com
Claudinha



Mensagens: 245
Pontos: 279
Reputação: 0
Data de inscrição: 30/06/2009
Idade: 29

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Sex Jul 17, 2009 9:44 pm



a posição dos pés que eu uso é essa.


ah! peguei essas imagens no google só pra ilustrar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.niteroivoluntario.blogspot.com
DEMOLIDOR



Mensagens: 482
Pontos: 625
Reputação: 15
Data de inscrição: 16/07/2009
Idade: 33
Localização: RIO DE JANEIRO

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Sab Jul 18, 2009 12:11 pm

Legal Claudia !!!! Mas mesmo assim não consegue se "estalilizar" com o peso livre ? Sou fã do Agachamento livre, contudo sou a favor do uso do Smith até o aluno "aprender" os macetes do movimento. Há ainda uma 2º opção que não gosto muito, mas pode ser válida: O uso do calço debaixo dos calcanhares para dar estabilidade. Os contras são: Deformação plantar (Em caso de muito peso) entre outros, além disso o Agachamento com calco muda o centro de gravidade, não enfatiza os Glúteos e sim o Quadríceps. Experiemente fazer e você verá que os joelhos tendem a ultrapassarem a linha dos pés. Isto não e necessariamente ruim, pois muitas pessoas altas tem problema com agachamento tradicional (Sem uso do calco), mas não é bom deixar ultrapassar, mas tudo é válido, desde que não traga riscos direto à sua integridade.

Beijão,
Júnior.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Admin-Danitamega
Admin


Mensagens: 192
Pontos: 262
Reputação: 10
Data de inscrição: 19/06/2009
Idade: 35

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Qui Jul 23, 2009 4:01 am

Demolidor, outro post digno de ser FIXO
obrigada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://maisumasarada.forumotion.com
HEAVYLIFT



Mensagens: 40
Pontos: 40
Reputação: -3
Data de inscrição: 22/07/2009
Idade: 36
Localização: portugal

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Qui Jul 23, 2009 12:56 pm

Claudinha escreveu:


a posição dos pés que eu uso é essa.


ah! peguei essas imagens no google só pra ilustrar.

essa é a posiçao isometrica inferior perfeita, nem presisava de descer tanto, bastava a paralela ao chao, para trabalho de quadricep, mas como é mulher e o trabalho de gluteo é normalmente mais importante que num homem, pode ser boa ideia, só ter atençao que descer mais esforça mais o joelhos, mas se nao houver problemas td bem! ( eu executo o squat, ass to the ground , sempre)

o rapaz da outra foto, n tinha um estilo tao bom,/sebem k nao errado ok) tinha a barra mto em cima da cervical (a moça tem a barra em cima dos traps) tem um inclinaçao de tronco mto para a frente (o k por si nao é errado, mas foca muito mais trabalho no core, e lombar,e penso k nao é isso k se pretende) e os pes estao paralelos, o k como foi dito, por contactaçao pratica, dificulta a estabilizaçao do peso. e digam os estudos o k disserem, a posiçao das pernas influi no desenvolvimento especifico de uma parte muscular. isso era como me dizerem k fazer supino inclinado ou supino plano, nao influi na maneira como o peito se desenvolve, pois a posiçao do braço nao influi no trabalho do peito, influi sim sra. e a posiçao das pernas tb influi
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEMOLIDOR



Mensagens: 482
Pontos: 625
Reputação: 15
Data de inscrição: 16/07/2009
Idade: 33
Localização: RIO DE JANEIRO

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Qui Jul 23, 2009 5:04 pm

HEAVYLIFT escreveu:
Claudinha escreveu:


a posição dos pés que eu uso é essa.


ah! peguei essas imagens no google só pra ilustrar.

essa é a posiçao isometrica inferior perfeita, nem presisava de descer tanto, bastava a paralela ao chao, para trabalho de quadricep, mas como é mulher e o trabalho de gluteo é normalmente mais importante que num homem, pode ser boa ideia, só ter atençao que descer mais esforça mais o joelhos, mas se nao houver problemas td bem! ( eu executo o squat, ass to the ground , sempre)

o rapaz da outra foto, n tinha um estilo tao bom,/sebem k nao errado ok) tinha a barra mto em cima da cervical (a moça tem a barra em cima dos traps) tem um inclinaçao de tronco mto para a frente (o k por si nao é errado, mas foca muito mais trabalho no core, e lombar,e penso k nao é isso k se pretende) e os pes estao paralelos, o k como foi dito, por contactaçao pratica, dificulta a estabilizaçao do peso. e digam os estudos o k disserem, a posiçao das pernas influi no desenvolvimento especifico de uma parte muscular. isso era como me dizerem k fazer supino inclinado ou supino plano, nao influi na maneira como o peito se desenvolve, pois a posiçao do braço nao influi no trabalho do peito, influi sim sra. e a posiçao das pernas tb influi

Primeiro leia o artigo e a dúvida dela. Claro que as pernas influenciam diretamente, mais o grau e o ângulo dos PÉS não.

Abs,
Júnior.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
HEAVYLIFT



Mensagens: 40
Pontos: 40
Reputação: -3
Data de inscrição: 22/07/2009
Idade: 36
Localização: portugal

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Sex Jul 24, 2009 8:15 pm

DEMOLIDOR escreveu:
HEAVYLIFT escreveu:
... a posiçao das pernas influi no desenvolvimento especifico de uma parte muscular. ..... e a posiçao das pernas tb influi

Primeiro leia o artigo e a dúvida dela. Claro que as pernas influenciam diretamente, mais o grau e o ângulo dos PÉS não.

Abs,
Júnior.

entao pk esse comentario? eu apenas falei nos pés como estabilizadores.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEMOLIDOR



Mensagens: 482
Pontos: 625
Reputação: 15
Data de inscrição: 16/07/2009
Idade: 33
Localização: RIO DE JANEIRO

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Ter Jul 28, 2009 2:16 am

HEAVYLIFT escreveu:
DEMOLIDOR escreveu:
HEAVYLIFT escreveu:
... a posiçao das pernas influi no desenvolvimento especifico de uma parte muscular. ..... e a posiçao das pernas tb influi

Primeiro leia o artigo e a dúvida dela. Claro que as pernas influenciam diretamente, mais o grau e o ângulo dos PÉS não.

Abs,
Júnior.

entao pk esse comentario? eu apenas falei nos pés como estabilizadores.

Ok.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kelly



Mensagens: 117
Pontos: 156
Reputação: 4
Data de inscrição: 06/08/2009
Idade: 25
Localização: RJ

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Qui Fev 04, 2010 12:43 pm

Demolidor, bom dia!

Não é bom deixar os joelhos ultrapassarem a linha dos pés no agachamento a 90º e no total tbm não?! Sempre imaginei que no total ultrapassasem e que pra isso é necesário estar de fato preparado p tal movimento, o q exige tempo e treino.

Beijos,
Kelly.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEMOLIDOR



Mensagens: 482
Pontos: 625
Reputação: 15
Data de inscrição: 16/07/2009
Idade: 33
Localização: RIO DE JANEIRO

MensagemAssunto: COM   Sab Fev 06, 2010 4:16 pm

Kelly escreveu:
Demolidor, bom dia!

Não é bom deixar os joelhos ultrapassarem a linha dos pés no agachamento a 90º e no total tbm não?! Sempre imaginei que no total ultrapassasem e que pra isso é necesário estar de fato preparado p tal movimento, o q exige tempo e treino.

Beijos,
Kelly.

Boa tarde Kelly !!!!!!!

Estudos demonstram que não ultrapassar o joelho da linha do pé diminui a força de compressão patelofemoral, levando assim a uma menor solicitação mecânica nessa articulação, o que evitará COM CERTEZA uma lesão patelar.

Beijos,
Júnior.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kelly



Mensagens: 117
Pontos: 156
Reputação: 4
Data de inscrição: 06/08/2009
Idade: 25
Localização: RJ

MensagemAssunto: Re: Eletromiografia.   Dom Fev 07, 2010 4:44 pm

Uhmmm... obrigada! Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 

Eletromiografia.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mais uma sarada :: TREINO :: Exercícios específicos-