Mais uma sarada
<div id="fb-root"></div><script src="http://connect.facebook.net/en_US/all.js#appId=185684111450227&xfbml=1"></script><fb:like href="http://maisumasarada.forumotion.com" send="true" width="450" show_faces="true" action="like" font=""></fb:like>


Seja bem vinda(o)
 
InícioPortalCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seLogin
Compartilhe | 
 

 Comer de 3 em 3 horas! Entenda o porque!!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Bil



Mensagens: 464
Pontos: 542
Reputação: 14
Data de inscrição: 29/06/2009
Idade: 36

MensagemAssunto: Comer de 3 em 3 horas! Entenda o porque!!   Sex Jul 17, 2009 1:29 pm

Um excelente texto do André (fisiculturista) ... aprenda definitivamente o porque de comer de 3 em 3 horas!!!!!!! bounce


Respeitar os ciclos gástricos!


Esse é talvez o fundamento mais importante a ser entendido: A distribuição correta dos ciclos gástricos. Chamamos de ciclo gástrico o processo desde a ingestão e absorção dos nutrientes bem como de aproveitamento de energia. Cada ciclo gástrico é uma “requisição” por parte do organismo de energia e nutrientes para manter o sistema em correto funcionamento e acontece dependendo do organismo de cada 2 horas a no máximo 4 horas. Isso quer dizer que um Ser Humano passa por 4 a 6 ciclos gástricos diariamente, exatamente como um recém nascido, que deve ser amamentado por sua mãe dentro destes mesmos períodos de tempo (mais um indício natural da regularidade dos ciclos).



O tempo em que os alimentos não aproveitados permanecem no intestino não tem ligação direta com a duração dos ciclos gástricos pois em situação normal, ou seja, se nos alimentássemos corretamente, não ingeriríamos os alimentos que ficam um longo período no intestino, então teríamos um fluxo de funcionamento intestinal bem mais ativo.

Inclusive a maior pesquisa já relacionada ao assunto aponta a ligação direta entre o tempo de permanência das fezes no intestino com a quantidade de doenças e males que sobrecarrega e aflige esse organismo. (Quanto maior o tempo e a retenção do trânsito fecal, maior o índice de aparecimento de distúrbios, males e doenças.)



Foi a revolução industrial e a padronização dos horários de trabalho que fizeram com que se fixassem horários para as refeições, mas até então era comum respeitar os ciclos naturais de fome do organismo. Antes de 1960, quando a maioria das pessoas trabalhavam em casa (costureiras, cozinheiras, pequenas oficinas, artesãos, manufaturas, etc) , em suas propriedades (agricultura, pecuária) ou até mesmo em armazéns ou vendas, o que acontecia é que não se distanciavam muito de onde eram guardados os alimentos, então, quando a fome avisava essas pessoas não tinham grandes outros compromissos ou obrigações que não os permitissem pegar algo para se alimentar. Dessa forma, não acumulavam tanta fome que os fizesse extrapolar em outros horários.



Devemos considerar que apesar de termos um estilo de vida completamente diferente de nossos ancestrais, ainda mantemos exatamente as mesmas características fisiológicas, ou seja, o sistema de funcionamento ainda é o mesmo. E aí nos cabe analisar que apesar do organismo humano lentamente mudar sua morfologia (forma) ao decorrer das gerações para adaptar-se ao advento da era moderna, (bebês nascendo com menos dentes e alguns sem o apêndice, tendência a diminuir os pelos do corpo, etc.), a nossa fisiologia (sistema de funcionamento do metabolismo e dos órgãos internos) continua a mesma de milhares de anos atrás. Aliás, fisiologia essa compartilhada não só pelo Homo Sapiens, mas por outros mamíferos também. E é por este mesmo motivo é que podemos estudar os efeitos de drogas e remédios em chipanzés e ratos para tentar determinar os efeitos sobre o metabolismo e sobre a fisiologia humana com altos índices de sucesso.


Desequilíbrios gerados pelo não respeito aos ciclos gástricos & Alguns motivos para não deixar de se alimentar pela manhã



a) Falta de fome e indisposição ao acordar:



Quando os primeiros ciclos do dia não são respeitados, principalmente a alimentação pela manhã, (quando a pessoa não toma café da manha), e também não respeita os ciclos intermediários (não come nada do almoço até o jantar, por exemplo), é comum o corpo querer “resgatar” e “cobrar” essa energia no período da noite (quando as pessoas comem mais), o que não deveria acontecer, pois é no período noturno (durante o sono) que acontecem os processos que revigoram e rejuvenescem o nosso físico. Quando a pessoa não respeita os ciclos diurnos e acaba por compensar comendo mais a noite ela acaba por atrapalhar esse processo revigorativo do corpo, pois o sistema passa a noite inteira ocupado em digerir o excesso noturno, não sobrando energia para que os processos de revitalização aconteçam, e, desta forma, a pessoa acorda cansada e sem fome no outro dia. É muito comum ouvirmos as pessoas dizerem que não tomam café da manha por não terem fome. Isso não é normal e indica um desvio do padrão fisiológico natural do corpo humano. No ato da reeducação alimentar verdadeira, o profissional deve alertar ao paciente/cliente que este encontra-se em desequilibro e que a alimentação pela manhã não é uma questão de opção, mas sim de necessidade, e é normal as pessoas demorarem algum tempo (semanas) para se adaptarem à alimentação matinal, e quando isso acontecer, terão fome pela manhã e não terão tanta fome nos períodos noturnos, já que respeitaram corretamente a distribuição dos ciclos desde o inicio do ciclo.



Alterações na composição corporal / Perda de massa magra e acumulo de gordura



Quando a pessoa não respeita os primeiros ciclos do dia (café da manhã), geralmente sua primeira refeição acaba sendo o almoço, e nesta hora, é normal a pessoa pensar “já que eu não comi nada pela manhã, posso ter um almoço mais reforçado”. Isso em si só já é um pensamento totalmente errôneo, pois não se pode ignorar um ciclo e compensar no outro, pois a cada intervalo regular (como já mencionado acima) o corpo necessita de uma fração pertinente de energia/nutrientes (já mencionado e exemplificado acima). Analisando mais de perto a situação e aprofundando ainda um pouco mais, devemos ter em mente que as 6 a 8 horas que ficamos dormindo já são suficientes para “depletar” (esgotar) todo a nossa reserva de energia para a correta recuperação e reparação do corpo no período do sono, então, ao levantarmos, se faz necessária a ingestão de energia/nutrientes não só para iniciar um novo dia, mas para principalmente repor a energia gasta durante o período noturno. Quando isso não acontece e o organismo não encontra nenhuma energia/nutriente disponível no sistema digestivo, acaba por mobilizar as próprias reservas do organismo, reservas essas de aminoácidos através da gliconeogênese( conversão de músculos em energia), situação essa denominada catabolismo muscular (perda de massa magra). Então, essa mesma pessoa, ao enganosamente achar que deve comer mais no almoço, desconhecendo o fato que o corpo trabalha um ciclo por vez e que o que foi perdido foi perdido, compensa a situação ingerindo uma quantidade muito maior de alimento e calorias que o corpo consegue assimilar, gerando assim uma tendência para que todo esse excedente seja armazenado dentro dos adipócitos (células de gordura). Dessa forma dentro de um mesmo dia a pessoa consegue perder massa muscular e acumular gordura. E muitas vezes isso não é observado, já que o que está havendo é uma “troca”. Sai o tecido muscular que é rijo e acumulam-se líquidos e gorduras que são flácidos e sem tônus.

Geralmente as pessoas não se dão conta deste processo pois fazem seu controle apenas pelo peso corporal, que muitas vezes não é alterado neste processo de troca, pois o que se observa não são as diferenças na balança mas a falta generalizada de tônus (rigidez) no corpo inteiro, fazendo com que o corpo perca sustentação e alem do sistema esquelético (coluna, joelhos) sofrer uma sobrecarga, também as vísceras abdominais se projetam para a frente (pitose abdominal/ barriga “dura”) pela perda da pressão intraabdominal exercida pelos músculos que continham as vísceras mas que perderam o tônus.


c) Sono e vontade de doces após as refeições



Ainda levando em consideração a situação anterior (quando o indivíduo não se alimenta pela manhã), podemos gerar ainda outras situações que refletem diretamente o desequilibro dos ciclos gástricos. Dentro destas situações encontram-se o sono após o almoço e também a vontade quase obrigatória de um doce após a refeição.

E por que isso ocorre?

Como já mencionado anteriormente, no período de repouso noturno, nosso organismo utiliza um grande aporte energético/nutritivo para recuperar toda aquela canseira e para que amanheçamos prontos para iniciar um novo dia. (este processo refere-se à remoção de restos metabólicos, toxinas, e também à ressíntese [fabricação/reparação] dos tecidos estruturais e musculares através dos ciclos metabólicos/hormonais que acontecem nos períodos de sono).

Não conhecendo esses princípios básicos de sua própria fisiologia, este indivíduo acorda, não come nada e vai trabalhar. Ao identificar que o corpo não esta mais em repouso, nossos centros de controle se “dirigem ao estômago” e perguntam: - “...temos energia e nutrientes necessários para iniciar um novo dia?” Caso a resposta do estomago seja algo parecido com: “...não, até agora não fomos informados de nada e não recebemos nenhuma fonte de energia (alimento) para processar e mandar para todo o corpo...”, a contra-resposta dos centros de controle será “infelizmente teremos que utilizar o mecanismo de converter músculos em energia (gliconeogênese) a todo vapor!!! Quando isso passa a ocorrer com mais freqüência, o corpo se acostuma tanto a captar a energia das próprias reservas musculares que a pessoa passa a acordar cada vez mais sem vontade de se alimentar, pois o corpo já aprendeu de onde deve “desviar” essa energia. Então, esse individuo vai trabalhar ou cuidar de suas atividades normalmente, e a medida que a hora do almoço se aproxima ele começa a sentir fome, e chegada a hora do almoço ele aproveita para “compensar” o que não comeu pela manhã. Como já discutido anteriormente essa estratégia é completamente infeliz pelo fato do corpo considerar cada ciclo de forma singular, ou seja, o que foi deixado de ingerir de manhã já ocasionou instantaneamente a necessidade de usar a massa magra (catabolismo), e na hora do almoço o corpo necessita da mesma quantidade equilibrada dos outros ciclos (como explicado no inicio desse documento). E nosso individuo não sabendo disso acaba por realmente “compensar” ingerindo até o dobro do que seu corpo é capaz de processar a cada ciclo gástrico.

Pois bem, e aí?

E aí o corpo que estava sem nutrientes, recebe uma grande quantidade de alimentos de digestão longa (massas com gordura, carne, etc.). Como não é na hora imediata que o corpo consegue se “servir” da energia do almoço, e como a pessoa não comia já há muitas horas, seu organismo não tinha energia suficiente para começar um processo de digestão. (Nota: O processo da digestão como um todo utiliza até 70% de toda a energia do metabolismo basal diária, e é exatamente por isso que comer frequentemente emagrece). Então o metabolismo é obrigado a movimentar todo o fluxo sanguíneo para o trato digestivo a fim de concentrar mais energia para a digestão, fazendo com que os outros sistemas sejam mais afetados do que deveriam, o que gera sono, apatia, falta de disposição, etc. (Sentimos esse peso e esse défict de energia após uma refeição pesada) e também em muitos casos o que ocorre nesse momento é um pedido de ajuda por parte do organismo, que parece falar: “... – Ei..., você está louco? Não me manda recursos durante tanto tempo e de uma hora para outra resolve nos sobrecarregar dessa maneira? De onde acha que eu vou tirar energia para começar a digerir esses alimentos pesados e que demoram no mínimo 2 horas para me “retornar” alguma energia?Essa energia que terei que pagar “à vista” para começar a digestão virá de sua musculatura, que é cheia de vida, e não desse depósito de gordura e líquidos que sua sobrecarga e seus maus hábitos colocaram sobre mim, quer dizer, sobre nós...”


E o organismo às vezes diz mais ainda:



- “... agora que você terminou de almoçar, não está sentindo que ainda falta alguma coisa? Que tal um docinho para fechar?...”



Por que o organismo pede doces depois das refeições?

Aquele que prestou atenção na lógica da fisiologia durante esse documento já saberá a resposta: - Por que ele precisa de energia rápida (carboidratos simples/Glicose em alta quantidade e instantânea) para ajudar a movimentar o processo da digestão

Quando isso ocorre, a bagunça está completa, pois o nosso corpo é obrigado a liberar a Insulina para controlar a glicemia que é liberada ao sangue pelos doces, o que faz com que a maioria dessa refeição seja armazenada sob a pele na forma de gordura. Há também outras substâncias relacionadas ao metabolismo dos doces que são liberadas, como a melatonina e a serotonina, o que acabam aumentando ainda mais o estado sonolento e apático do indivíduo nesse período pós-refeição.

Nota: Lembre-se que cafezinhos com açúcar e quaisquer bolachinhas também são fontes de alto Índice Glicêmico, e portanto, também são considerados doces.



Agora que você ja sabe da importância de se respeitar os ciclos gástricos, o próximo passo é colocar em prática.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
cris sousa



Mensagens: 41
Pontos: 68
Reputação: 0
Data de inscrição: 05/07/2009
Idade: 24
Localização: Pernambuco

MensagemAssunto: Adorei   Dom Jul 19, 2009 8:58 pm

Nossa adorei , não sabia que o corpo era tão inteligente a esse ponto, sabia que tinha que se alimentar de 3 em 3 horas mas não sabia porque? mas agora com tudo explicado fica mais facil de começar e entender ? se ja queria fazer isso antes , então agora nem se fala


valeu a postagem e acredito qe ajudou muito algumas pessoas aqui
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://euconsigocris.blogspot.com
Bil



Mensagens: 464
Pontos: 542
Reputação: 14
Data de inscrição: 29/06/2009
Idade: 36

MensagemAssunto: Re: Comer de 3 em 3 horas! Entenda o porque!!   Seg Jul 20, 2009 8:07 am

Eu também sempre achei que fosse exagero esse metodismo todo de 3 em 3 horas ... mas ... ta ai ... bem explicadinho!
Experimenta que você vai ver resultado na prática!!!
Pode confiar! Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
DEMOLIDOR



Mensagens: 482
Pontos: 625
Reputação: 15
Data de inscrição: 16/07/2009
Idade: 34
Localização: RIO DE JANEIRO

MensagemAssunto: Re: Comer de 3 em 3 horas! Entenda o porque!!   Seg Jul 20, 2009 9:56 am

Esse texto é muito bom para quem acha desnecessário a metodologia do comer de 03 em 03 horas. O corpo é inteligente e sagaz, pois é uma máquina perfeita. Ao comer de 03 horas, o seu corpo entende que não é preciso acumular energia (Gordura) para uma eventual falta de alimentos. A gordura nada mais é que uma fonte reserva de energia (Se comer mais que seu gasto de energia diário, seu corpo entende que está querendo "estocar" energia e isso nos acompanha desde a era pré-histórica). Vale ressaltar que até dormindo queimamos energia, pois os orgãos internos também utilizam energia para seu funcionamento (Metabolismo basal). O interessante é comer de 03 em 03 horas algo bom para o organismo como por exemplo: vitaminas, proteínas, ácidos graxos, antioxidantes, pouca gordura (Dê preferência a Poliinsatuada) e uma dose bem balanceada de carbos de lenta, média e rápida absorção (IGB e IGA).

Vou deixar aqui uma fórmula utilizada já a muito tempo e que ainda é bastante utilizada para calcular a TMB (Taxa Metabólica Basal) de uma mulher ou homem sedentários... Isto basicamente quer dizer que esta fórmula calcula em média o quanto um homem ou mulher que não praticam nenhum tipo de atividade física gastam em calorias por dia.

Vale ressaltar que esta fórmula é utilizada em um homem ou mulher regulares, isto é, um homem que tenha um percentual de gordura variando entre 13% e 17% e uma mulher com um percentual variando entre 17% e 22%.

Homem:

TMB = 66,5 + ( 13,75 x P ) + ( 5.003 x A ) - ( 6.775 x I )

Mulher:

TMB = 655,1 + ( 9,563 x P ) + ( 1,850 x A ) - ( 4,676 x I )

P = Peso em kilos
A = Altura em centímetros
I = Idade em anos

Acho que com base nesta fórmula, aqueles interessados em maximizar resultados de hipertrofia e perda de tecido adiposo poderão encontrar uma ótima base para elaboração de suas dietas, sempre lembrando tambem que (Valores aproximados):

1g de Carboidrato = 4 calorias
1g de Proteína = 4 calorias
1g de Gordura = 9 calorias
1g de Álcool = 7 calorias

Abs,
Júnior.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Carol



Mensagens: 76
Pontos: 88
Reputação: 4
Data de inscrição: 10/07/2009
Idade: 28
Localização: Jaboticabal - SP

MensagemAssunto: Re: Comer de 3 em 3 horas! Entenda o porque!!   Ter Jul 21, 2009 6:50 am

Tá aí o motivo de se ter gelatina na geladeira... pq o pós almoço é foda a vontade de comer doce...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
anahsc



Mensagens: 39
Pontos: 48
Reputação: 0
Data de inscrição: 23/06/2009
Idade: 32
Localização: Pernambuco

MensagemAssunto: Re: Comer de 3 em 3 horas! Entenda o porque!!   Dom Ago 02, 2009 9:25 am

Ótimo texto, Bil!
A cada descoberta dessa me impressiono com a inteligência e sagacidade de nosso corpo.
Smile
Obrigada por compartilhar.

E, Demolidor, vou fazer minhas contas pra saber minha TMB.
Valeu tbm!
Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://twitter.com/anahsc
 

Comer de 3 em 3 horas! Entenda o porque!!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

 Tópicos similares

-
» Todos os Domingos Marina do Freixo 10:00 Horas - Macgs99
» O PORQUÊ DESTE FORUM.
» Porque recordar é viver...
» Recordar é viver - Fotos dos meses e dos anos anteriores
» Recordar é Viver... Adidas 88

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Mais uma sarada ::  :: -